Outubro

Acontece em Outubro

Capulanas apresenta…

 Espetáculo: SANGOMA

Com sede na zona sul de São Paulo, a Goma Capulanas – casa sede do grupo, tem seu espaço resignificado e criado, dando vida aos depoimentos de seis personagens femininas que trazem à tona  o universo místico, político e social da mulher negra, da mulher negra da periferia, da escassez social e afetiva na qual estão condicionadas as mulheres negras brasileiras.

SANGOMA é um convite a um universo místico cercado de histórias de dor, superação, amores verdadeiros e possibilidades de cura. Sangomas são as mulheres escolhidas espiritualmente por seus ancestrais para darem continuidade aos trabalhos de cura espiritual e física dentro da comunidade, é uma peça ambientada em uma casa onde os espectadores percorrem cada cômodo sentindo de perto o depoimento das seis personagens que ali vivem. São vozes muitas vezes caladas, que despertaram do silêncio para brotar vida e relatar as enfermidades causadas em suas relações com o mundo, com o outro e os caminhos que percorreram para chegar à cura.

A construção dos personagens e suas histórias de vida foram compiladas a partir de atividades de formação realizadas pelo grupo em 2012. Temas como saúde cultural, física e psíquica de mulheres negras foram fundamentais para o desenvolvimento dos textos, criados em parceria com a escritora Cidinha da Silva.

Oespetáculo discute temas relacionados à saúde das mulheres negras. Seis mulheres Sangomas habitam uma casa sagrada com laços ancestrais. Mulheres que romperam o silêncio compartilham suas histórias de vida e seus caminhos para chegar à cura.

Quando: De 04 a 18 de outubro, sábados, às 20:00.

Onde: Goma Capulanas.

End.: Rua José Barros Magaldi 1121, Jd Ibirapuera – zona sul

Duração: 90 minutos.

Classificação etária: Livre.

Ingressos: Gratuitos.

Capacidade: 30 lugares. Reservas pelo email: comunicacaocapulanas@gmail.com

Tel.: (11) 3986.3405

___________________________________________________________

Tablado de Arruar apresenta…

Espetáculo: ABNEGAÇÃO

Uma reunião restrita em uma casa de campo sobre um assunto com dimensões nacionais. Quatro homens e uma mulher precisam tomar uma decisão que pode gerar consequências catastróficas. Dando sequência à pesquisa iniciada em Mateus, 10 (prêmio Shell de Melhor Autor para Alexandre Dal Farra). Entretanto não é a trama que contém o principal objeto de pesquisa da dramaturgia. O trabalho sobre a linguagem, já iniciado no projeto anterior é radicalizado em Abnegação. Constituído unicamente de diálogos feitos de frases curtas e enxutas, a dramaturgia da peça busca entretanto revelar seu verdadeiro conteúdo, mais “naquilo que não é dito” do que nas palavras propriamente ditas. Trabalhando com uma estrutura onde as lacunas são tão significativas quanto o texto escrito. A encenação dirigida por Clayton Mariano e Dal Farra se foca principalmente no trabalho dos atores deixando a cena por conta do jogo entre eles e o texto. O trabalho de interpretação transita entre duas polaridades: a construção minuciosa – quase minimalista – das personagens e a improvisação. É explorando a tensão entre estas formas aparentemente contraditórias que os atores podem jogar entre as duas camadas essenciais da peça: o dito e o inaudito, a palavra e as entrelinhas o visível e o invisível. Também já se torna marca da dupla de direção o uso da violência que em Abnegação aparece em diferentes formas: desde os excessos de comida, bebida, drogas, passando pela escatologia e a agressividade de gritos e músicas no último volume até a o espancamento e outras agressões físicas. O abuso da violência estabelece uma contradição entre os ambientes pretensamente oficiais, chiques e assépticos e possibilita entrever diferentes facetas dessas relações de poder. No elenco, André Capuano, Alexandra Tavares, Carlos Morelli, Vinicius Meloni e Vitor Vieira.

Quando: De 02 a 11 de outubro, quinta a sábado, às 20:00.

Onde: Oficina Cultural Oswald de Andrade.

End: Rua Três Rios, 363, Bom Retiro.

Duração: 135 minutos.

Classificação etária: 14 anos.

Ingressos: Gratuitos.

Capacidade: 60 lugares. As senhas devem ser retiradas meia hora antes na recepção da unidade.

Tel.: (11) 3222-2662 / 3221-4704.

___________________________________________________________

Folias D’Arte apresenta…

Espetáculo: MEDEIA: 1 VERBO

Medeia: 1 Verbo marca o retorno de Marco Antonio Rodrigues ao grupo Folias, do qual estava afastado havia quatro anos. “Voltar a dirigir o Folias depois deste tempo é muito paradoxal. Às vezes é como se o tempo tivesse se congelado e eu nunca tivesse saído dali”, afirma. “Mas às vezes eu me sinto como um intruso, sem saber direito onde é o banheiro. Ao mesmo tempo, para uma arte tão frágil como o teatro, é bonito você ver aquele palco de pé, adulto, rosnando e rugindo, porque você sabe que foi um dos protagonistas desta história e sente lá no fundo um certo orgulho cretino, por ter-se provado, com sua ausência deliberada, que é possível pertencer sem ser proprietário. Fazer parte sem possuir. Abandonar porque a história tem vida própria”.Medeia é levada para um presídio feminino onde enfrenta as acusações de ter matado os dois filhos. Mas não há como comprovar o crime, já que as crianças estão desaparecidas. No presídio, o próprio Eurípides escreve os novos rumos desta tragédia. Direção: Marco Antonio Rodrigues. Texto: Sérgio Roveri. Elenco: Nani de Oliveira (Medeia), Dagoberto Feliz (Creonte), Zé Geraldo Jr. (Jasão), Gabriel Esteves de Castro (Eurípides), Ana Nero (Gláucia e coro), Rafa Penteado (filho de Medeia e coro), Fábio Joaquim do Vale (filho de Medeia e coro) e Juliana Grave (coro). Assistente de direção: Humberto Vieira. Design de luz e som: Tulio Pezoni. Cenário: Flavio Tolezani. Figurino: Fernando Fecchio. Produção Executiva: Inês Teixeira. Administração: Paloma Rocha Realização: Folias D’Arte.

Quando: De 03 de outubro a 30 de novembro. Sextas e sábados às 21:00 e domingo às 20:00.

Onde: Galpão do Folias.

End.: Rua Ana Cintra, 213, Santa Cecília.

Classificação etária: 14 anos.

Ingressos: R$ 40 inteira e R$ 20 meia-entrada. R$ 10 para os moradores de Santa Cecília. Estacionamento com convênio.

Capacidade: 80 lugares.

Tel.: (11) 3361-2223.

___________________________________________________________ 

Instituto Pombas Urbanas apresenta…

 Espetáculo: ERA UMA VEZ UM REI

Para comemorar os 25 anos do Grupo, o Pombas Urbanas realiza um evento comemorativo com apresentação de seu  espetáculo mais recente , “Era Uma Vez Um Rei” e coquetel celebrativo. O evento é parte da programação da Mostra “Pombas Urbanas 25 anos” que acontece até 22 de novembro, e reúne quatro dos principais espetáculos já encenados na trajetória da companhia. Serão 12 apresentações gratuitas espalhadas pelos quatro cantos da metrópole. Durante o período da mostra, o Centro Cultural Arte em Construção, sede do grupo terá exposição fotográfica que objetiva retratar momentos marcantes na história do grupo. Um grupo de mendigos se encontra num final de tarde da cidade. Com latas, plásticos e papelões criam o espaço onde vivem, descansam e fazem festa. De suas relações nasce uma brincadeira na qual, a cada semana, cada um deles será rei, depois presidente e em seguida ditador. O jogo humano e imaginativo torna-se intenso e esses mendigos saem da realidade em que vivem para representar as relações de poder da mesma sociedade que os marginaliza.

Quando: Dia 23 de outubro, às 16:00.

Onde: Praça dos Correios.

End.: Centro, São Paulo.

 

Quando: Dia 25 de outubro, às 16:00.

Onde: Calçadão de São Miguel Paulista.

End.: Zona Leste, São Paulo.

 

Quando: Dia 30 de outubro, às 19:00. (Após apresentação acontece coquetel em comemoração ao aniversário de 25 anos do Grupo Pombas Urbanas).

Onde: Centro Cultural Arte em Construção.

End.: Avenida dos Metalúrgicos, n°2100, Cidade Tiradentes.

Tel.: (11) 2285-7758.

Ingressos: Gratuito.

___________________________________________________________

Cia. Livre apresenta…

Espetáculo: CIA LIVRE CONTA KANÁ KAWÃ.

Grupo revisita os mitos dos povos ameríndios em nova versão do mito que conta a saga do homem inconformado com a perda da mulher, raptada pelo raio. Com dramaturgia de Pedro Cesarino e direção de Cibele Forjaz, a montagem utiliza recursos visuais para criar diferentes planos de realidade. Em cena, Lucia Romano e Edgar Castro. 

Os mitos ameríndios são motivo de constante estudo da Cia Livre. A primeira versão do mito Kanã Kawã estreou em 2009, em Raptada Pelo Raio. Após períodos de ensaio, aprofundamento e temporadas, o grupo sentiu necessidade de uma nova releitura. Além de servir como uma espécie de peça laboratório constante, ela possibilita pesquisas para a nova montagem da Cia Livre dentro do projeto Da Força da Imaginação ou Marie-que-virou-Germain, contemplado pela 24ª edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo, prevista para estrear em fevereiro de 2015.

Quando: De 01 a 29 de outubro, terças e quartas às 20:00.

Onde: Casa Livre.

End.: Rua Pirineus, 107, Barra Funda. Próximo a estação de metrô Marechal Deodoro.

Duração: 90 minutos.

Classificação etária: Livre.

Ingressos: R$20,00, R$10,00 (meia entrada) e R$5,00 (moradores da Barra Funda). A bilheteria abre duas horas antes do espetáculo. Capacidade: 40 lugares.

Tel.: (11) 3986.3405

___________________________________________________________ 

Cia Humbalada de Teatro apresenta…

 Espetáculo: À MARGEM.

O espetáculo “À margem” é realizado na beira da represa Billings no bairro do Jardim Gaivotas, extremo Zona Sul. Três andarilhos e nômades chegam de canoa para narrar as aventuras de um lugar inventado. O público, além de acompanhar sua chegada, parte rumo a uma experiência de travessia por entre as ruas do bairro. Uma mãe cheia de filhos, uma benzedeira e uma menina que cisma em fazer vácuo, são alguns dos personagens inspirados nos próprios moradores e numa pesquisa feita da poética de Guimarães Rosa.

Quando: De 03 a 26 de outubro, sextas, sábados e domingos às 16:00.

Onde: Rua 9 de setembro, 88, Jardim Gaivotas.

Duração: 90 minutos.

Classificação: Livre.

Ingressos: Gratuitos.

 _____________________________________________________

Companhia do Feijão apresenta…

Espetáculo: PÁLIDO COLOSSO.

Inspirado em acontecimentos da história política recente do país e em experiências pessoais de seus criadores, Pálido Colosso propõe um repensar sobre as escolhas feitas por cada um de nós no correr dessa história. Numa espécie de cabaré “degenerado”, quadros de diversos gêneros abordam fatos da ditadura aos dias de hoje.

Quando: De 04 a 27 de outubro, sábados, domingos e segundas, às 20:00.

Duração: 100 minutos.

Classificação: 12 anos.

Onde: Sede da Cia. do Feijão.

End.: Rua Teodoro Baima, 68 – República.

Ingressos: Gratuitos – distribuição por ordem de chegada diretamente na bilheteria, aberta uma hora antes das apresentações, (às 19:00).

Capacidade: 50 lugares.

 

Atividade: Caldo Musical.

Caldo musical é um espaço da Companhia do Feijão para manifestações cênico-musicais criadas por grupos e artistas independentes, durante a temporada de Pálido colosso. Em outubro teremos a presença de quatro grupos teatrais convidados, com repertório próprio, criado para seus espetáculos e também como obra independente. Confira os convidados de cada sábado em http://www.companhiadofeijao.com.br.

Quando: De 04 a 25 de outubro, sábados, às 22:30. Após as apresentações de Pálido Colosso.

Onde: Sede da Cia. do Feijão.

End.: Rua Teodoro Baima, 68 – República.

Ingressos: Gratuitos.

Tel.: (11) 3259.9086

___________________________________________________________

  Teatro União e Olho Vivo apresenta…

Espetáculo: A COBRA VAI FUMAR.

Quando: Dia 11 de outubro, às 15:00.

Onde: Casa da Terceira Idade Tereza Bugolim.

End.: Rua Primavera da Vida, 1 B, Ermelino Matarazzo.

 

Atividade: 1ª Mesa Seminário Temático

Quando: Dia 18 de outubro, às 14:00.

Onde: Sede do grupo.

End.: Rua Newton Prado, 766, Bom Retiro.

 

Atividade: 1ª Aula da Oficina de Música.

Ministrada por músicos do Samba do Bule.

Quando: Dia 25 de outubro, às 14:00.

Onde: Sede do grupo.

End.: Rua Newton Prado, 766, Bom Retiro.

___________________________________________________________

II Trupe de Choque apresenta…

 Espetáculo: PLANETA FAVELA 11/09/4012

A tetralogia tebana (Édipo Rei, Édipo em Colono, Antígona e Os sete contra Tebas) é recriada a partir de uma fábula que situa a ação no planeta Bako/Favela no eterno dia 11 de setembro de 4012.

Quando: Dias 11 e 18 de outubro, sábados, às 18:00.

Onde: Na escola Estadual Professor Carlos Ayres e na Escola Estadual Professora Esther Garcia.

End.: Início – Av. Dona Belmira Marin, 595 – Grajaú (Em frente à estação Grajaú da CPTM  e do Terminal Grajaú de ônibus). Término – R. Antonio Carlos dos Santos, 858 – Jd. Myrna. Van disponível para a estação Grajaú da CPTM no final da apresentação.

Ingressos: Gratuitos. Retirada de senhas entre às 17h e às 18h nos dias de apresentações. Em caso de chuva, o espetáculo é cancelado.

Capacidade: 15 vagas.

Tel: 96520-0011 (ligação ou SMS).

Email: 2trupedechoque@gmail.com.

 _____________________________________________________

Projeto Bazar apresenta…

 Espetáculo: CHAPEUZINHOS COLORIDOS

 Quando: Dia 10 de outubro, sexta-feira, às 13:00.

Onde: Biblioteca Municipal Cassiano Ricardo.

End.: Av. Celso Garcia, 4200, Tatuapé.

 

Quando: Dia 19 de outubro, domingo, às 12:00.

Onde: Ônibus Biblioteca Vila Medeiros.

End.: Praça Augusta Vitória, s/n (ao lado da Base da Polícia Militar), Jardim Brasil – Zona Norte.

 

Quando: Dia 26 de outubro,domingo, às 12:00.

Onde: Ônibus Biblioteca Vila Andrade.

End.: Av. das Belezas, s/n (Praça do Arariba, ao final da rua, próximo ao Metrô Vila das Belezas) – Zona Sul.

 

Espetáculo: RÉQUIEM PARA UM RAPAZ TRISTE

O Núcleo Cênico ProjetoBaZar dá inicio a segunda edição do BAZAR DE ESPETÁCULOS e traz uma novidade: uma peça por mês até 2015. E para abrir a progração apresentam o espetáculo “Requiém para um rapaz triste”.

Aos 40 anos, uma mulher tem como único companheiro o cigarro. A personagem, tirada de um conto de Caio Fernando Abreu, expõe seus medos, seu passado, sua indignação e seu isolamento.
Adaptação e interpretação: Rodolfo Lima. Direção: Ivania Davi.

Quando: Dia 18 de outubro, sábado, às 16:00.

Onde: Biblioteca Municipal Cassiano Ricardo.

End.: Av. Celso Garcia, altura 4.100.

Duração: 50 minutos.

___________________________________________________________

 Cia. Articularte apresenta…

Espetáculo: O MENINO QUE ABRIA PORTAS

Premiada por espetáculos infantis, como Portinari Pé de MulatoA Cuca Fofa de Tarsila,O Trenzinho Villa-Lobos Aventuras de Gulliver, no qual os atores interagem entre si e manipulam bonecos articulados e de boca, a Cia. Articularte traz um espetáculo que conta a história, narrada por um velhinho “boa praça” e meio “maluco”, de um menino que, no seu impulso incontrolável de abrir portas, vai descortinando o mundo e a vida, ato que, metaforicamente, o leva da infância à maturidade. Segundo Dario Uzam, que, juntamente com a bonequeira Surley Valério, fundou a Articularte em 2000, boa parte do espetáculo transcorre em um clima nostálgico, com passagens divertidas, inteligentes e sensíveis, conseguindo agregar um ótimo leque de público, tanto de crianças como de adultos e pessoas da terceira idade.

Elenco/Direção: a ideia do enredo é de Luís Alberto de Abreu, escritor também das minisséries da TV Globo Hoje é dia de Maria (2005) e A Pedra do Reino (2006). O espetáculo conta com seleção musical, pesquisada pelo sonoplasta Raul Teixeira. Elenco: Renato Bego, Surley Valério, Luiza Andrade, William Lobo, Gabriela Zenaro. Coordenadora: Maria Aparecida Teles Gomes.

Quando: Dia 14 de outubro, terça-feira, às 14:00.

Onde: Biblioteca Prof. Arnaldo Magalhães Giácomo.

End.: Rua Restinga, 136, Tatuapé.

 

Atividade: Oficina e Palestra sobre Animação e Atuação com o artista e Mestre de Mamulengos: Valdeck de Garanhuns.

Pernambucano de Garanhuns, Valdeck nasceu em 14 de julho de 1952 e logo depois foi levado para Recife pelos pais. Criou-se na capital, porém ia sempre passar as férias em companhia do seu avô materno na sua cidade natal. Foi com esse avô que teve os primeiros contatos com a poesia e o artesanato.

Aos quatro anos subiu pela primeira vez no palco representando um “drama” na igreja batista da qual fazia parte na época. Durante os estudos no Colégio Estadual de Pernambuco, cantou no orfeão, participou do grupo de teatro e freqüentou as aulas de artes plásticas na marcenaria. No bairro do Jordão em Recife onde residiu muitos anos, fundou e dirigiu o grupo de teatro Acauã, montando várias peças, inclusive o “Drama da Paixão de Cristo.

Valdeck é um verdadeiro artista múltiplo, conhecido no Brasil e no exterior: é poeta, artista plástico, arte-educador, ator, compositor, contador de estórias e mestre em Teatro de Mamulengo. Desenvolve esse trabalho do riso com maestria. Com 25 anos de carreira, o artista usa o Teatro de Mamulengos como recurso educacional em escolas, empresas, entidades, nas ruas e praças. Qualquer lugar é bom para o Teatro de Mamulengo.Está entre os melhores xilogravuristas do país tendo participado de importantes salões de artes plásticas, várias exposições coletivas e realizado muitas individuais. No exterior expôs em Washington e Nova York, nos Estados Unidos; em Hameln e Erlagen, na Alemanha, e suas obras fazem parte do acervo do Museun für Völkerkunde em Frankfurt/Alemanha. Valdeck de Garanhuns, é um artista polivalente, que faz de sua arte um instrumento de educação, divulgação e preservação da nossa cultura.

Palestra Mamulengo: História e Presente  – Palestra mais demonstração com boneco (Benedito ventríloquo).Com Valdeck de Garanhus.

Quando: Dia 06 de outubro, segunda-feira, às 13:30.

Duração: 2h.

 

Atividade: Oficina Mamulengo: Máscaras do humor – Oficina, mais demonstração com boneco (técnica de ventríloquo), onde os presentes poderão atuar em improvisos também com bonecos (fantoches de boca móvel).

Quando: Dia 07 de outubro, terça-feira, às 13:30.

Duração: 4h.

 

Atividade: Oficina Construção de Bonecos de Boca – Puppet. A Cia. Articularte ministra oficina de construção de Bonecos, com introdução para a animação dessa técnica. São Bonecos com articulação de boca e movimentação de braços com hastes. Uma técnica que faz bastante sucesso com o programa de TV “Vila Sésamo” e a série de filmes “Muppets” criados pelo marionetista Jim Henson.

Quando: Dia 08 de outubro, quarta-feira, às 14:00.

Duração: 3h.

 

Onde: Spaço Sol Aberto.

End.: Rua Euclides de Andrade, 112, Vila Pompéia, próximo ao metrô Vila Madalena, atrás do Correio da Av. Pompéia.

Público alvo: estudantes ou profissionais em arte educação, vocacional, classe iniciante de bonequeiros, classe teatral, contadores de história, terapeutas etc.

Inscrições: Enviar pequeno texto-carta de intenção, mencionando seu perfil de forma resumida e motivo pelo qual deseja realizar a palestra e oficina – que são complementares – para os e-mails: gabrielazenaro@gmail.com e cópia para articularte@uol.com.br.

___________________________________________________________

Kiwi Companhia de Teatro apresenta…

 

Atividade: Apresentações da intervenção três metros quadrados.

Três metros quadrados, utiliza trechos de depoimentos de ex-prisioneiro(a)s político(a)s e outros materiais documentais sobre violações de direitos humanos, para abordar temas relacionados à violência institucional e, em particular, aos períodos ditatoriais de países latino-americanos.

O resultado é uma intervenção teatral com 30 minutos de duração, executada pela atriz Fernanda Azevedo, seguida de 50 minutos de debate organizado pelo grupo sobre o tema.

O trabalho se propõe a dialogar com públicos diversos, com atenção especial aos jovens com idade entre 14 e 25 anos. Reunindo informações didáticas e criação poética, arte e reflexão social, estética e política, Três metros quadrados se soma aos esforços para pensar um projeto de nação em que palavras como justiça e igualdade façam parte, de fato, do cotidiano.

Quando: Dia 08 de outubro, quarta-feira, às 19:00.

Onde: Escola Fontanelle (EJA).

End.: Rua Ns. da Conceição, 384, Jaraguá.

 

Atividade: Treinamento rítmico musical.

O treinamento musical, parte essencial no novo trabalho de criação da Companhia, tem como foco a utilização de métodos de percussão e bateria. A percussionista Luciana Fernandes é a responsável pelas aulas. O programa inclui a leitura de partitura musical, estudo de ritmos brasileiros, noções de espacialização musical e a utilização de variados instrumentos de percussão na composição rítmica. O treinamento é aberto ao público, limitado a 15 pessoas. O curso iniciou em 09 de julho de 2014 e sua primeira fase vai até 10 de dezembro de 2014.

Quando: Quartas-feiras, das 18:00 às 19:00. 

Inscrições: Gratuito. Por favor, enviar e-mail para kiwiciadeteatro@gmail.com. As vagas serão distribuídas segundo ordem de inscrição, disponibilidade para frequentar o curso e experiência rítmica.

Onde: Kiwi Companhia de Teatro.

End.: Rua Frederico Abranches 189, Santa Cecília (estação Santa Cecília do metrô).

 

Atividade: Oficina Na rua, onde mora a democracia!
O que um muro tem de político? Além de cartazes em tempos de eleição! Delimitação de territórios, muros invisíveis, quem defende o patrimônio, quem muda o nome dado pelo cartório, suporte público ou privado, porque o medo da expressão?

Sem atravessador, direto do produtor para o público final, a mídia é a rua. Que todos se esbarram se tocam se espremem, se olham.
Este é o mote para discussão e construção de um trabalho comum entre os participantes de um grupo de estudos, coordenado pelo grafiteiro e cenógrafo Julio Dojcsar, integrante do coletivo casadalapa, contando com a participação de artistas emblemáticos do período de transição política na arte de rua e artistas que mantêm a força da guerrilha poética pela liberdade nesta cidade.

Dinâmica da oficina: 8 encontros de 3 horas (total de 24 horas). De 02 a 18 de outubro de 2014 (quintas, sextas e sábados).

Quando: Dias 02 e 03 de outubro, das 19:00 às 22:00 – encontros recebendo os convidados para uma mesa de conversa e depoimentos. Panorama histórico da arte de rua no Brasil e no mundo moderno. Exibição de vídeos e material gráfico de experiências já realizadas.

Dias 04, 09, 10, 11, 17 e 18 de outubro, das 15:00 às 18:00 – técnicas e estratégias de “terrorismo poético” na urbe. Construção de intervenções públicas artísticas com demandas sobre como habitar a metrópole.
Conclusão com uma instalação plástica em frente à sede da Kiwi Companhia de Teatro.

Inscrições: para participar escreva para kiwiciadeteatro@gmail.com ou ligue para (11) 3337-4112.
Onde: 02 e 03 de outubro na Sede da Kiwi Companhia de Teatro. Demais datas nas ruas e praças do bairro da Luz.

End.: Rua Frederico Abranches, 189, Santa Cecília (ao lado do metrô Santa Cecília).

 _____________________________________________________

Trupe Sinhá Zózima apresenta…

Atividade: Conversações.

Raquel Rolnik, Ruy Braga e outros pesquisadores transformarão o Terminal Parque Dom Pedro II em um espaço de discussão sobre a cidade durante a ação Toda Terça Tem Trabalho, Tem Também Teatro!

As rodas propostas pelo grupo são meios de conversação com a comunidade e um modo de entendimento sobre as questões intrínsecas à ideia de teatro do encontro sem fronteiras desenvolvida em ônibus na cidade de São Paulo. “Os encontros não se restringem à procura de respostas, mas vislumbram a problematização da pesquisa realizada pelo grupo”, afirma Anderson Maurício, diretor e cofundador da Trupe.

Conversação I – Passageiros em Trânsito.

Com NEHO/ USP – Núcleo de Estudos em História Oral, representado por Andrea Paula dos Santos e Marcela Boni. Busca um aprofundamento dos conceitos teóricos sobre memória, narrativas orais de história de vida, identidade e a aproximação com o teatro. Pretende-se discutir métodos para ouvir e registrar narrativas de vida. A história de vida de uma pessoa é a narrativa que ela constitui sobre si mesma. Esta narrativa baseia-se, com certeza, nas premissas de mundo e nas experiências por ela vividas. Essas experiências, as mais significativas, vão constituindo o conjunto de marcos que forma a memória de cada um de nós.

Quando: Dia 07 de outubro, terça-feira, às 20:00.

 

Atividade: Conversação II – Urbanismo, moradia e transporte.

Com Raquel Rolnik. A proposta é que a convidada, arquiteta e urbanista, traga suas reflexões sobre a lógica do modelo rodoviarista de mobilidade voltada para o automóvel e seu suporte viário, desprezando o transporte coletivo e formas não motorizadas, como a bicicleta, e os pedestres; a construção de uma política de mobilidade includente, as relações do transporte, da moradia e da organização das cidades.

Quando: Dia 14 de outubro, terça-feira, às 20:00.

 

Atividade: Conversação III – As vigas do heroísmo – reflexões sobre A Odisseia, de Homero.

Com Gilberto Figueiredo Martins. O doutor em Literatura Brasileira versará sobre a obra poética Odisseia, de Homero, desde a sua construção narrativa, a não-linearidade, as traduções da obra para o português, a análise dos personagens e suas trajetórias. As epopéias de Homero são os documentos literários mais antigos do Ocidente. Nelas, destaca-se o perfil de Ulisses, guerreiro e viajante que retorna a sua terra (Ítaca) após vencer a batalha de Tróia. No caminho, depara-se com vários desafios, impostos, muitas vezes, por entidades míticas. Vence, sobretudo, pelo uso da astúcia, não pela força. É o herói racional, prototípico, que deve vivenciar o máximo de experiências para depois repassá-las a seu povo. Todos – amigos e inimigos – têm dele a mesma opinião, um ponto de vista unívoco: é o herói perfeito, civilizador, que suplanta o destino e impõe a racionalidade como método. Os integrantes da Trupe terão a oportunidade de analisar trechos do livro, discutindo a simbologia dos vários desafios superados e dos locais pelos quais o herói transita. A proposta é que, a partir da obra, seja possível perceber as relações existentes entre a ficção e a realidade dos usuários do transporte público.

Quando: Dia 21 de outubro, terça-feira, às 20:00.

 

Atividade: Conversação IV – A invenção do cotidiano de Michel de Certeau.

Com Rodrigo Leite Morais. Ao observar o mundo que nos envolve, é possível dizer que sociedade, solidariedade estão muito distantes da realidade. Assim, sem rasgados idealismos, o teatro muitas vezes, por maior que seja o empenho da totalidade absoluta de seus fazedores, não tem conseguido fazer, como gostaria, presente na vida da cidade. A proposta de reflexão vem com a obra de Michel de Certeau, A invenção do cotidiano (1996), em que o autor indica que um espaço é um lugar praticado.

Quando: Dia 28 de outubro, terça-feira, às 20:00.

 

Onde: Terminal Parque Dom Pedro II.

End.: Av. do Estado, s/n.

Ingressos: Gratuitos.

Capacidade: 28 passageiros. Distribuição do ingresso 1h antes em frente ao banner de divulgação na plataforma zero do terminal.

Tel.: (11) 9.6292-0447

Email: contato@sinhazozima.com.br/ www.facebook.com.br/sinhazozimaoficialwww.sinhazozima.com.br.

___________________________________________________________ 

Paidéia Associação Cultural apresenta…

 

Atividade: Vivência Teatral para Jovens.

Coordenado pela Cia. Paidéia de Teatro, o curso – anual, gratuito e não-

profissionalizante – é destinado a jovens com idade acima de 14 anos, interessados pelo fazer teatral. Ao participar da Vivência Teatral, o jovem entra em contato com a arte da interpretação, com o trabalho corporal e vocal. O curso tem como resultado final a montagem e apresentação de uma peça.

Quando: Sábados, das 9:00 às 16:00.

Inscrições: Vagas esgotadas. Inscrições para lista de espera.

 

Atividade: Coral

Sob a regência do maestro Paulo Franco, o Coral da Paidéia é anual, gratuito e para todas as idades a partir de 14 anos. O trabalho que o Maestro desenvolve na Paidéia é com base na música popular brasileira.

Onde: Paidéia Associação Cultural

End.: Rua Darwin, 153, Jardim Santo Amaro.

Tel.: (11) 5522.1283

Email: www.paideiabrasil.com.br/ ciapaideia@paideiabrasil.com.br

___________________________________________________________

Grupo XIX de Teatro apresenta…

MOSTRA DOS NÚCLEOS DE PESQUISA DE 2014

Espetáculo: AMÉRICA VIZINHA

Baseado na obra “O Século do Vento” de Eduardo Galeano, o Núcleo de Pesquisa América Vizinha permitiu-se navegar pelas histórias latinas do século passado. Afetados pela paixão, pela injustiça e pelo heroísmo que marca tantas vidas e obras que se tornaram famosas , os artistas criadores se lançaram nessa viagem tão real que beira o fantástico, procurando chegar mais perto de nossos vizinhos, tão distantes e tão parte de cada um de nós. É uma busca, um processo de reconhecimento de nossa própria história, no outro, no vizinho, aqui do lado, depois do rio, o outro lado da janela. Passando por guerras e personagens como Frida Kahlo, Che Guevara, Carlos Gardel, Evita Perón, Violeta Parra, Pablo Neruda, e tantos outros anônimos e célebres, tão heróis e vagabundos como cada latino-americano, as histórias foram criadas coletivamente, lançando mão de misturas, de contaminações entre tempos e países, chegando num povoado fictício: San Pueblo Exilado, um lugar tão inventado quanto real. Onde vivem os que incomodam, os que queremos longe da história oficial, os diferentes, os nativos, os fugidos, os que não se encaixam, enfim, os latino-americanos. Bem-vindos a esse arquipélago de pátrias-bobas, organizada para o desvínculo e treinadas para desamar-se. Coordenação: Juliana Sanches.

Espetáculo: MEMÓRIAS DE CABECEIRA

O Núcleo de Pesquisa “Retrato de um homem invisível”. Esse Núcleo teve como busca, criar um retrato cênico sobre pessoas próximas aos integrantes dessa pesquisa. Um caminho para a elaboração de uma dramaturgia própria dos atores a partir de suas memórias e impressões sobre seus retratados. Ao longo dos encontros, cada retrato foi contaminado pelo processo coletivo, criando um único experimento para ser compartilhado com o público nessa mostra. Nessas experimentações, cada integrante pôde aprofundar seu entendimento sobre o outro e si mesmo, ao compreender os motivos que o fizeram escolher determinada pessoa como modelo a ser retratada e os guiaram na elaboração desse depoimento teatral. Orientação: Rodolfo Amorim.

Espetáculo: FOI NUM CARNAVAL QUE PASSOU: CENAS PARA VER COM MÁSCARAS

A partir da ideia do carnaval como metáfora da subversão e da ideia do corpo livre como utopia, os atores do núcleo de pesquisa ator-dramaturgo/2014 criaram personas e fantasias para falar do tempo em que vivem e da (im) possibilidade de construir novas identidades no mundo de hoje. Usando referências autobiográficas, textos filosóficos e autores contemporâneos, os atores construíram seus discursos, em cenas que se contaminam entre si, num espaço livre onde os espectadores constroem espacialidades e sentidos.  Orientação: Ronaldo Serruya. Núcleo de pesquisa ator-dramaturgo.

Atividade: Exibição do primeiro corte de “Galeria Metrópole”

Documentário e ficção se misturam para contar a história da Galeria Metrópole, conjunto de lojas localizado na praça Dom José Gaspar no Centro de SP. Primeiro “shopping” da América Latina, nos anos 60 e 70 foi ponto de encontro de artistas e intelectuais da época tendo em abrigado em sua revolucionária arquitetura muitas histórias… Primeiro corte do curta realizado pela oficina de experimentação audiovisual com direção de Paulo Celestino.

flyer XIX

___________________________________________________________

Grupo Pandora de Teatro apresenta…

 

 Espetáculo: RELICÁRIO DE CONCRETO

Inspirado nas memórias dos trabalhadores da Fabrica de Cimento Portland Perus e na Greve dos Queixadas. Jovem procura emprego em uma fábrica de cimento, vê-se enredado por uma atmosfera de sonho e memória, onde cenas de um passado não muito distante irão misturar-se à suas angústias e preocupações modernas.  Passado e presente apresentam-se em uma única trajetória lírica, poética na qual a dualidade Queixada/Pelego é extrapolada em cenas e fragmentos de uma complexa rede de relações. Direção: Lucas Vitorino. Dramaturgia: Vince Vinnus. Elenco: Filipe Dias,  Lucas Vitorino, Marcio Gonçalves, Rodolfo Vetore e Thalita Duarte.

Quando: Dias 15 e 17 de outubro, quarta e sexta-feira, às 15:00.
Onde: Fábrica de Cultura da Brasilândia.
End.: Av. Inajar de Souza, 7001 – Brasilândia.

Tel.: (11) 3984-5956

Quando: Dia 25 de outubro, sábado, às 19:00;

Onde: Instituto Pombas Urbanas

End.: Av. dos Metalúrgicos, 2100 – Cidade Tiradentes

 Tel.: 2285-5699

Ingressos: Gratuitos. Distribuídos com 30 minutos de antecedência.

Capacidade: 40 lugares.

_____________________________________________________

Brava Companhia apresenta…

Espetáculo: Corinthians, meu amor – segundo Brava Companhia”

Uma homenagem ao Teatro Popular União e Olho Vivo. Corinthians, meu amor”, originalmente escrita por Idibal Piveta (César Vieira) em 1966, tem como enredo a vida na capital paulista que gira, toda ela, e em todos os setores, ao redor do Sport Club Corinthians Paulista e dos trabalhadores e trabalhadoras torcedores do, então, “time do povo”. Nesta montagem, a Brava Companhia criou outras cenas e músicas, tocadas e cantadas ao vivo, para compor o espetáculo e ressaltar a crítica, já contida no texto original, em relação ao futebol utilizado como manobra ideológica para reforçar o individualismo e a mercantilização da vida, em detrimento ao “puro prazer do corpo que se lança na proibida aventura da liberdade”. A história se passa no Boteco do Olho Vivo – inspirado nos mutirões festas para “encher laje” nos bairros – e é mostrada de forma episódica.

Quando: Dias 03 a 31de outubro, sextas-feiras às 20:00 e sábados às 19:00. Exceto dia 04/10 – Não haverá espetáculo.

Onde: Sacolão das Artes
End.: Av. Cândido José Xavier, 577 – Parque Santo Antônio – São Paulo – SP

Duração: 1h40 minutos

Classificação etária: A partir de 14 anos.

Ingressos: Gratuitos.

Contato: blogdabrava.blogspot.com // bravacompanhia@terra.com.br

“Esta mensagem, incluindo seus anexos, é confidencial e seu conteúdo é restrito ao destinatário da mensagem. Caso você a tenha recebido por engano, queira, por favor, retorná-la ao destinatário e apagá-la de seus arquivos. É expressamente proibido o uso não autorizado, replicação ou disseminação da mesma. As opiniões contidas nesta mensagem e seus anexos não necessariamente refletem a opinião do órgão emissor”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s